TV - "a gente se vê por aqui"

Posted: 5.5.08 by Glauber Ataide in Marcadores: ,
8

É possível proceder a uma análise da televisão por diversos caminhos, de diversas maneiras. Com esse mesmo termo, "TV", posso me referir, entre outras coisas, tanto a um aparelho eletrônico quanto a um determinado tipo de programação. Sendo de orientação psicanalítica a abordagem desta pequena reflexão, a TV a que me refiro neste momento se limita a obras de ficção, novelas, filmes, programas de auditório, reality shows, etc. Isso é, a esse tipo de programação que diz respeito a entretenimento.


O slogan da Rede Globo, "a gente se vê por aqui", é uma das mais perfeitas expressões sobre o que é a televisão, neste sentido. Entretanto, a TV é muito mais do que uma simples expressão do que somos na realidade: ela é também aquilo que gostaríamos de ser. A TV expressa o nosso ideal de ego e, de forma análoga aos sonhos, satisfaz de maneira "virtual" os nossos desejos inconscientes.


As pessoas não assistem a programas com os quais elas não se identificam. Há uma motivação psicológica, inconsciente, que as leva a assistir determinados programas, a acompanhar determinadas séries, seriados, novelas, etc.


O que acontece é que a televisão cria um ambiente no qual as pessoas se sentem livres para expressar tudo aquilo que a civilização não permite que elas expressem, um ambiente no qual se realizam todos os seus desejos, conscientes e inconscientes, os quais, devido à repressão da civilização ou a qualquer tipo de impossibilidade de sua atualização (no sentido Aristotélico do termo), são impedidos de alcançar gratificação no mundo real.


Dizendo isso de uma outra forma: muitas mulheres gostam de ver novelas porque ali, a mocinha com a qual ela se identifica, se casa com o personagem interpretado pelo Rodrigo Santoro, se torna rica e vence suas adversárias no final. Ou então a mocinha pobre, que tem uma vida difícil como a dela, "espelha" a sua própria vida na telinha da TV e expressa as suas próprias emoções. O mesmo ocorre com programas humorísticos. Como Freud já apontara, o humor é uma forma de nos libertarmos de nossas inibições para expressar o que de outra forma nunca ganharia expressão.


Penso que, ao refletir sobre a televisão, não podemos perder de vista que a TV é feita de pessoas para pessoas, e que o slogan da Rede Globo - "a gente se vê por aqui" - diz algo de muito profundo e verdadeiro sobre a essência da TV.


Digo isso porque é muito comum encontrar pessoas que vivem criticando a televisão mas que, no entanto, não conseguem apertar o botão de desligar e abrir um bom livro. O que elas criticam, na verdade, é a si mesmas. Elas apenas projetam na TV as suas próprias mazelas.

8 comentários:

  1. Morgana says:
    Este comentário foi removido pelo autor.
  1. Morgana says:

    -terminei de ler seus últimos posts, agora posso falar com certeza que seu blog é muito bom! ^^ dei uma comentada por aí...

    -O problema da tv é que a gente sempre acha um jeito de transformar as coisas que poderiam ser muito boas para inúteis/prejudiciais a nós. Tudo bem que se a tv fosse reformulada e tirassem todo o lixo dela, as pessoas que mais precisam de informações iriam deixar de ver a programação. Mas pelo menos com o horário vago talvez buscassem alguma coisa útil, como seu exemplo: livros.

  1. além do papel de "Espelho das maravilhas" da TV, é importante lembrar que a tv tb tem um poder de influência quase incomparável. É formadora de idéia entre as massas, veja aquele caso da pequena Nardoni, virou festa entre a mídia, o exagero do foco não tem fundo emocional, mais apelo atrativo, afinal de contas que tem mais atenção nesse ramo, vende mais!

  1. GC says:

    Caro Glauber:

    Eu achei o seu texto muito bom. Aliás, o blog é muito bom. Todo o meu apoio para a publicação do seu texto no Overmundo.

  1. Morgana says:

    Huum, já escutei falarem mesmo desse livro e do sitema de coagulação sanguínea! Realmente é complexo (não há ninguém que me vai me fazer decorar aquilo), uma coisa puxa a outra e se uma falta não acontece a coagulação..é, realmente é ainda mais estranho pensando por esse lado! Eu quero ler esse livro sim,se der pra vc levar pra mim eu agradeço! Só não vou poder ir no ensaio esse domingo, que vou trabalhar de manhã (¬¬) mas no próximo eu estarei lá!

  1. Aline says:

    Oi Glauber,

    Vc não tem indicações de livros a respeito do tema?

  1. Olá, Aline,

    Poderia te indicar um documentário que fala sobre cinema e psicanálise. O autor analisa vários filmes e mostra como o cinema realiza desejos inconscientes.

    Ele se chama "The pervert's guide to cinema". Você pode baixar o vídeo em algum lugar e depois baixar a legenda.

  1. Otimo post e otimo blog :p