A apatia estóica como meio de se alcançar a ataraxia

Posted: 21.9.08 by Glauber Ataide in Marcadores:
1

O estoicismo, escola filosófica grega surgida no helenismo, afirmava que o objetivo do viver é a obtenção da felicidade. Mas, para ser feliz, o homem deve viver segundo a sua natureza

Para definir a natureza humana, os estóicos observaram que todo ser vivo apresenta a tendência de “conservar a si mesmo, de ‘apropriar-se’ do próprio ser e de tudo quanto é capaz de conservá-lo, de evitar aquilo que lhe é contrário e de ‘conciliar-se’ consigo mesmo e com as coisas que são conformes à própria essência”. No homem, essa tendência se encontra na razão, no viver “conciliando-se” com o próprio ser racional, conservando-o e atualizando-o plenamente (REALE;ANTISERI, 2007). Dizendo de outra maneira, a natureza do homem é a razão, e para ser feliz, o homem deve viver de acordo com ela.

Dessa forma, tudo o que não é racional leva à infelicidade, chegando a ser até mesmo antiético. Para viver de acordo com a razão, o homem deve livrar-se de suas paixões, deve ser insensível tanto ao prazer quanto à dor. As paixões devem ser completamente extirpadas, e não apenas moderadas (como Aristóteles sustentava), pois elas são erros da razão. Erros devem ser eliminados. Essa insensibilidade é chamada de apatia (apatheia), e é a forma estóica de se alcançar a tão desejada ataraxia.

A ataraxia é a imperturbabilidade da alma, a verdadeira felicidade, a tranqüilidade interior. Não é algo efêmero, mas sim perene, constante, não dependente de circunstâncias. É uma conquista. Sell (2008) afirma: “quando temos tudo o que queremos, quando não tememos o futuro e quando estamos satisfeitos, aí então somos felizes. E, principalmente, quando alguém descobre que a sua satisfação depende apenas de suas próprias atitudes e escolhas, a felicidade torna-se palpável”.

Essa felicidade não se encontra no ter, mas sim no ser. A natureza do desejo é tal que ele nunca pode se satisfazer completamente. Tentar saciar o desejo é, valendo-nos de uma analogia, como tentar apagar fogo lançando-lhe álcool. É por essa razão que essa satisfação plena e duradoura será alcançada não pelas posses ou pela realização de desejos, mas sim através da paz interior, pela ataraxia. Mas a ataraxia, segundo os estóicos, só pode ser alcançada através da apatia, pela completa insensibilidade às paixões, ao prazer e à dor.

1 comentários:

  1. Morgana says:

    "homem deve livrar-se de suas paixões, deve ser insensível tanto ao prazer quanto à dor"

    "A ataraxia é a imperturbabilidade da alma, a verdadeira felicidade, a tranqüilidade interior."

    isso me cheira a budismo hehehe

    povo nem propoe coisas complicadas de se conseguir né...rs