Para que "serve" a Filosofia?

Posted: 21.10.09 by Glauber Ataide in Marcadores:
3


Essa é uma pergunta capciosa. É o tipo de pergunta que devemos examinar bem antes de tentar responder na forma em que vem elaborada.

Imagine que alguém lhe faça a seguinte pergunta: "Por que você matou sua família ontem à noite?" Você não irá tentar responder a essa pergunta se você não matou sua família ontem à noite. Você irá imediatamente questionar a própria pergunta e chamará de louco quem a elaborou.

Isso porque você identificou que a pergunta trazia em si pressupostos claramente identificáveis. Apesar de ser uma "pergunta", ela trazia implícita a afirmação de que ontem à noite você matou sua família.

Este é um exemplo bem exagerado, mas o exagero é um bom recurso didático. Estou exagerando justamente para deixar claro que perguntas (quase) sempre trazem pressupostos implícitos, e que devemos analisar bem uma pergunta antes de elaborar sua resposta.

Se você tentasse responder à pergunta do nosso exemplo acima, você estaria implicitamente admitindo que matou sua família ontem à noite. Mas se isso não aconteceu, você não diria "eu matei minha família ontem à noite porque...", mas sim "você é louco? nem eu e nem ninguém matou minha família, estamos todos vivos, e eu nunca faria isso".

Quando então alguém pergunta "para que serve a Filosofia?", essa pergunta, da mesma maneira, traz implícitos alguns pressupostos que devemos analisar bem antes de tentar responder.

E que pressupostos seriam esses? O mais evidente é o de que a Filosofia tem que servir para alguma coisa. Mas em que sentido? No sentido de que hoje em dia tudo serve para alguma coisa.

Essa é uma pergunta que não podemos desvincular do nosso período histórico, uma era de pragmatismo, de utilitarismo, em que tudo deve ser "prático". Daí as pessoas pensarem sempre nesses termos e tentarem encontrar "aplicação prática" para qualquer coisa que existe.

A essa pergunta, então, podemos responder com uma outra: "A Filosofia tem que servir para alguma coisa?" Eu não estou querendo dizer com isso que a Filosofia não tem "utilidade", mas estou fazendo um chamamento à reflexão.

Há muitas coisas que as pessoas fazem hoje e sobre as quais não questionam sua utilidade. Um exemplo é ter filhos. Para que serve ter filhos? Qual a utilidade de se ter filhos?

Outra coisa, que Aristóteles já havia identificado, é a própria felicidade. Ninguém quer a felicidade para alguma coisa, para algum outro propósito. Todos querem a felicidade simplesmente pela felicidade em si. Ainda não encontrei alguém que me perguntasse para que serve ser feliz.

Ainda em Aristóteles, lembremos que este pensador dividiu o conhecimento em três categorias, a saber: o conhecimento produtivo, o conhecimento prático e o conhecimento filosófico. O produtivo diz respeito a coisas como o conhecimento de um artesão, de um artista, de um médico, de um programador, de um pedreiro, etc. O conhecimento prático diz respeito à ética é à política (eles não "produzem" nada materialmente, mas são práticos, notem bem a distinção), e o terceiro é o conhecimento filosófico, o conhecimento sobre a realidade.

Para o estagirita, este terceiro conhecimento é pura e simplesmente "o conhecimento pelo conhecimento". É um conhecimento que tem como objetivo o próprio conhecimento, e nada mais.

Mas podemos ir um pouco além desta definição de Aristóteles e terminar este texto citando o último parágrafo do capítulo I do livro "Convite à Filosofia", de Marilena Chauí, intitulado "Para que Filosofia?". Após se perguntar qual seria a utilidade da Filosofia, a filósofa responde:

"Se abandonar a ingenuidade e os preconceitos do senso comum for útil; se não se deixar guiar pela submissão às idéias dominantes e aos poderes estabelecidos for útil; se buscar compreender a significação do mundo, da cultura, da história for útil; se conhecer o sentido das criações humanas nas artes, nas ciências e na política for útil; se dar a cada um de nós e à nossa sociedade os meios para serem conscientes de si e de suas ações numa prática que deseja a liberdade e a felicidade para todos for útil, então podemos dizer que a Filosofia é o mais útil de todos os saberes de que os seres humanos são capazes."

3 comentários:

  1. Glaubger, Glauber....
    Muito bem exposta sua idéia. Diria que a filosofia é algo tão essencial que se torna necessária mesmo não tendo uma "utilidade" explícita?

    Penso eu que a filosofia é o que nos separa dos adestrados políticos, religiosos e os inertes!!!

    Muita boa sorte!

    Bruna Geovanini Varíër

  1. Ótimo blog!

    A filosofia é tudo, ela que nos diz quais os caminhos, quais as fontes da sabedoria.

    A filosofia é a arte que impede que fiquemos loucos.

    Provos Brasil
    www.provosbrasil.blogspot.com

  1. Parabéns por esse espaço! A filosofia é tudo! Bjos

    Visite www.corpodiscente.blogspot.com.br