Hitler e a direita

Posted: 12.11.09 by Glauber Ataide in Marcadores: ,
7

A direita parece não suportar a vergonha de ter enquadrado em suas fileiras alguém como Adolf Hitler. Ela tenta a todo custo encontrar alguma forma de "transferir" essa "responsabilidade" para o campo da esquerda.

Você já reparou com que frequência vemos o socialismo associado ao nazismo em capas de revista, por exemplo? Pois é, são coisas desse tipo que a direita vem fazendo para tentar "emplacar" a idéia de que Hitler não era um dos seus.

Como um jovem pobre que foi recusado na faculdade de artes por duas vezes conseguiu chegar ao poder e causar todo o estrago que fez ao mundo? Pura habilidade política? Pura retórica? Claro que não.

No período entre as duas guerras e com o sucesso da revolução russa em 1917, o socialismo estava se tornando uma ameaça na Alemanha. O partido comunista era o maior e o mais influente. Literalmente, "um espectro rondava a Alemanha".

Para tentar conter o avanço comunista, a burguesia alemã injetou dinheiro nas campanhas de Hitler. Sim, os industriais alemães financiaram Hitler para que ele pudesse deter a "ameaça comunista". Ao se tornar chanceler, Hitler logo tratou de matar membros do partido comunista por serem da oposição no congresso. Com o apoio da igreja católica, da social-democracia e com a ausência dos parlamentares comunistas assassinados por ele, era fácil fazer aprovar suas propostas.

Contra fatos não há argumentos. As elucubrações direitistas sobre as "definições" do que é "esquerda" e o que é "direita" nunca serão capazes de alterar esse passado. Ninguém além deles pode acreditar que o passado é alterado simplesmente ao se redefinir termos. Hitler é filho da direita e foi financiado pela burguesia, pelos industriais alemães para conter o socialismo.

E no final das contas, quem é que livrou o mundo dos nazistas? Foram os socialistas. Foram as tropas soviéticas que invadiram Berlim e esmagaram as tropas nazistas em seu próprio território. Mas já imaginou quantos filmes já não teriam sido produzidos se fossem os EUA quem tivessem invadido a Alemanha e derrotado Hitler? Já imaginou as cenas das bandeiras americanas triunfantes e flamejantes adentrando Berlim?

Mas a direita prefere não comentar muito sobre o assunto. Preferem não comentar que Hitler foi uma "cria" da direita, e que a entrada dos socialistas, isso é, da União Soviética na II Guerra foi fundamental para a derrota do nazismo.

7 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.
  1. Este comentário foi removido pelo autor.
  1. Caro,
    Não discordo dos pontos fundamentais. A força Russa foi importante.
    Tem mudado a linha editorial do seu blog, respeito muito isso. Mas atente-se ao fato de que suas análises estão muito estreitas - tudo tem sido tratado entre a beleza de um em detrimento de outro.
    Impossível ter um saber enciclopédico hoje em dia, entretanto recomendo fortemente a leitura do livro: Kurt Gerstein - Entre o homem e a Gestapo.
    Não será um choque perceber que toda uma civilização - católicos, protestantes e céticos niilistas estavam aplaudindo de pé? Não será um choque perceber que coisas como eugênia estavam sendo feitas com o aval cultural da época?
    É todo uma cultura em guerra, não somente esquerda ou direita.
    O conhecimento histórico e das visões que sustenta são realmente admiráveis. É um grande leitor!
    Espero que não fragmente toda sua visão de mundo.

    Eu, com respeito,
    Marcus Vinicius.

  1. Forca amigo!(palmas para vc)

  1. filipe says:

    A direita - isto é, o capital - não tem vergonha; simplesmente manobra, manobra sempre, sem qualquer resquício de respeito pela verdade. Aliás, como seria possível a política burguesa se afirmasse a verdade? Impossível.
    A testemunhar o que disseste sobre o apoio do grande capital à ascensão de Hitler ao poder e a decisão deste de invadir a União Soviética (seu objectivo declarado, já descrito no "Mein Kampf"), veja-se o caso do maior grupo capitalista alemão - o Krupp, da indústria do aço e do armamento - seu ferveroso adepto e financiador, desde a primeira hora, para barrar o crescente apoio popular às posições dos comunistas.
    Abraço.

  1. Marcus,

    A linha editorial do blog não tem "mudado", ela apenas foi ampliada. Repare na coluna da esquerda que os marcadores das postagens continuam os mesmos.

    No presente caso, a "civilização" a que você se refere não é uma "civilização" apolítica. Hitler não fez o que fez sozinho, e por "direita" eu não me refiro apenas a alguns políticos do partido A ou B.

    O que eu quis expor neste texto foi o engodo da burguesia ao associar o socialismo ao nazismo, demonstrando, ao contrário, que o partido comunista alemão fazia oposição a Hitler, ao passo que a direita - estivesse ela representada por católicos, protestantes ou céticos niilistas, como você o disse - o apoiava.

    Quanto à "estreiteza" das análises, que eu na verdade prefiro chamar apenas de laconismo, eu diria que isso é uma escolha editorial. Afinal, isso é apenas um blog, e não é especificamente acadêmico. Tenho tentado à medida do possível diminuir o tamanho dos textos e deixá-los mais leves.

    Pelos mecanismos de controle que possuo no blog para acompanhar as visitas, percebo que as páginas mais visitadas aqui são aquelas voltadas ao interesse do público acadêmico (Freud, principalmente). Mas a idéia não é me restringir aos estudantes de Psicologia, Pedagogia, Ciências Sociais e etc que entram em contato comigo. A idéia é abrir espaço para os não acadêmicos também.

    Abraços

  1. Glauber,

    Achei muito bom o seu texto. Um ótimo início para boas discussões!

    Essa idéia básica de se colocar tudo no mesmo barco, ou seja, nazismo com comunismo é feita de outras formas hoje em dia, na nossa tão esclarecida “sociedade moderna”.

    Hoje o que vemos na nossa mídia é praticamente isso, se desqualifica o outro em detrimento de outro, ou seja, mas mentiras se transformam em verdades!

    Um exemplo: a censura ao Estadão, porque a mídia se calou? Aí vão aparecer alguns dizendo que fizeram “editoriais” pesados, com críticas veementes aos “escondedores da verdade”? Isso é mais um engodo!

    Em São Paulo, a mídia protege o governador claramente, isso é benéfico para a democracia?

    Aí o presidente cria um canal, a mesma mídia que não aponta os defeitos do seu Estado de origem sai imediatamente contra essa idéia – e essa mesma mídia (não quero usar o PIG), não diz nada sobre a censura!

    Muitos brasileiros têm que deixar a hipocrisia de lado, e ver as coisas como elas realmente são!

    Se o Hitler barbarizou nos anos 30 e 40 – na África essa barbárie segue a todo vapor, como no logo aí “anos 90” com massacres e mais massacres no leste Europeu, t/ao civilizados para tantos – os massacres do albaneses, dos croatas e bósnios!

    O genocídio em Ruanda, e o genocídio em andamento no Sudão! A invasão da Colômbia pelos Americanos é certa essas bases americanas na Colômbia?

    Entre tantos outros.......

    Sempre passando Provos Brasil