Cultura de massas

Posted: 8.2.12 by Glauber Ataide in Marcadores: ,
6


A cultura de massas consegue fabricar em grande escala, com técnicas e procedimentos industriais ideais, sonhos e ilusões, estilos pessoais e até uma vida privada em grande parte produto de uma técnica, subordinada ao lucro e à tensão permanente entre a criatividade e a padronização, apta para poder ser assimilada pelo cidadão de classe média.

A cultura de massas é o desenvolvimento de um novo modelo no qual se reforçam as diferenças e as desigualdades com estratégias e instrumentos mercadológicos cada vez mais elaborados. A ciência e o conhecimento se põe a serviço da produção de valores e símbolos estereotipados.

Os três pilares fundamentais desta cultura são: uma cultura comercial, uma sociedade de consumo e uma instituição publicitária.

Fonte: Sovietofilia

6 comentários:

  1. Fique calmo. Hoje em dia o lance é a cultura de elite.

  1. Pessoa says:

    Mas... haveria um caminho diferente? Ou o homem não é perfeito o suficiente para enxergar o que é melhor para si?

  1. Realmente a cultura de massas é poderosa. Tanto é que todo comunista engajado na contra-cultura, veste os mesmos tipos de roupa, lê as mesmas coisas, tem o mesmo tipo de corte de cabelo, faz os mesmos discursos e acredita que a cultura de massas só afeta os "pequeno burgueses de direita". No final, todos somos "massa de manobra", alguns do capitalismo e outros de interesses diferentes.

  1. Marc, sobre a contra-cultura isso é verdade. A indústria cultural cria "nichos" para todos os gostos, para todos os estilos. Mesmo os grupos que se dizem à margem da massa estão na mesma lógica de apropriação e consumo que eles julgam criticar.

    Eu só não entendi qual é a sua ao colocar os "comunistas" no meio do seu comentário. Há muita gente na contra-cultura, e alguns comunistas, obviamente. Mas não são todos, e nem mesmo a maioria. Não ficou claro qual seu objetivo. Na verdade, ficou até non-sense.

    Mas indo direto ao argumento, não sei se você está se referindo conscientemente ao Adorno, mas a cultura de massas não é definida por os produtos serem "iguais", por serem produzidos industrialmente, em série.

    A indústria cultural se refere a uma lógica de criação e apropriação das obras, e não pelo simples fato da industrialização.

    Se uma gravadora lança 5.000 cópias da 9ª Sinfonia de Beethoven isso seria cultura de massas? Não exatamente, pois o que a define não é a produção em série.

    Mas eu posso muito bem ouvir Beethoven como se fosse cultura de massas, independente de quantas cópias existem no mundo da execução pela orquestra "X" que estou ouvindo.

  1. o homem não é perfeito o suficiente para enxergar o que é melhor para si. Se fosse, não teria feito o que fez.

  1. Eu acho que foi demonstrado que existe sociedade de massas. Basta lembrar a experiência que fez Orson Wells. Claro, não sabemos realmente os efeitos do programa de rádio. Eu armo teoria, mas eu não sou um filósofo. Eu sou mais um amante da comida. A comida é também o produto da sociedade de massas. Cosmopolitismo. Interculturalidade, que também veio com os tempos modernos e deve ser comemorado. Restaurantes orientais, especialistas em carnes como a figueira rubaiyat. Moito bom!